ao velho tenente


quem não os têm,

os defeitos.

são eles que definem

os grandes feitos.

não é só de virtudes

que são feitas as atitudes,

mesmo as mais nobres.

é ilusão acreditar,

em tempos tão pobres,

que se pode prosperar

por caminhos amargos

sem quaisquer embargos.


(05.02.2020)






como desejar

felicidade como rotina

se toda rotina desatina?


como esperar

que haja alguma alegria

ao raiar do dia?


a felicidade,

às vezes, é noturna,

quando a vida é soturna.


a felicidade,

às vezes, é a morte,

quando a vida é sem sorte.


sabe, ser feliz

nem sempre, menina,

é calmaria da rotina.


nem sempre,

o estado de plena felicidade

está na tranquilidade.


talvez, acredite,

o gozo de vida plena

nos apequena.


afinal, a calmaria

que a gente sempre intenta,

só após alguma tormenta.


por isso, observe

seus desejos mais secretos

e abandone os vetos.


impossível ser feliz,

adoçar todos os sentimentos,

em todos os momentos.


ainda assim,

por uma alma serena

toda tentativa vale a pena.


(05.02.2020)





caminhos áridos

são percorridos sempre por

peregrinos ávidos.


(12.01.2020)