À margem do rio

O cantar matinal

das aves.

O bailar divinal

das árvores.

Tudo muito belo

e natural.


O sol frio,

aquece, lentamente,

o leito do rio.

Os peixes, de repente,

aparecem na flor da água

para o banho de sol.


As crianças brincam

enriquecendo a paisagem.

Versos se agitam

registrando aquela imagem

que se desenha à margem

do rio da minha cidade.



0 visualização