André Oliveira, poemas

O divórcio


Tão juntas e separadas

cansadas e insatisfeitas

ofensas como espadas

vidas que foram desfeitas.


Ontem mesmo disse sim

hoje não te amo mais

tudo vai ficar pra mim

dividir coisas jamais.


Tudo quem comprou foi eu

você aqui teve foi sorte

vivemos um grande engano

nós separamos a morte.


O sofrimento


Hoje eu ouvi falarem

que tem pessoas sofrendo

todos presos em casa

muita gente está morrendo.


Quem dera eles soubessem

algo sobre o sofrer

saber como é ser culpado

mesmo sem nem culpa ter.


Sabe o que é ser marcado?

Sabe o que é sentir dor?

Ou que tal não ser convidado?

Tudo por causa da cor.


A surpresa


Desfilava pela guia

quando vi o acidente

acabou com o meu dia

eu estava tão contente.


- Tinha que ser mulher!

Eu ouvi alguém gritar

talvez um tolo qualquer

eu não quis acreditar.


Eu caí bem lá do alto

ao descobrir quem gritou

nos pés ela usava salto

acho que nada mudou.


E talvez nunca mudará...

talvez.

André Lucas de Souza Oliveira, 28 anos, acreano, bacharel em direito, assessor jurídico, filho de professora de literatura. Pessoa por trás do perfil @pordetrasdasletras, no instagram. Escritor por convicção, acredita ter nascido com parte de si voltado para as letras.




...


Para publicar seus poemas, fale comigo.


[ Regras ] Os interessados deverão enviar os poemas para giovanimiguez@gmail.com seguindo as seguintes orientações: 1. enviar, em arquivo word, até três poemas de no máximo 15 versos cada. 2. no final dos uma biografia de até 5 linhas, informando o seu perfil no instagram. 3. anexar ao e-mail uma foto do poeta na horizontal. 4. deve constar no assunto do e-mail nome do poeta no seguinte formato: "Umanisté blog - Submissão de poemas - Nome do Poeta".

18 visualizações