Canário


cantava o canário.

eu, ali absorto, admirava

encantado o doce canto,

cheio de encanto,

daquele canário.


enquanto ouvia,

meu triste breviário,

cheio de lamento

e desencanto,

eu escrevia.


e o canário, genial,

cheio de encantamento,

do seu triste isolamento,

respeitava com seu canto

este meu momento.

.

(13.02.2020)




8 visualizações