Espelho


Diante do espelho, perguntei:

E se hoje fosse o dia derradeiro?


Meus olhos eram a resposta.

Apesar desse olhar verdadeiro,

preferi arriscar na tola aposta

e, incrédulo, desdenhei.


Daquele dia em diante,

vivi uma vida sem projeto,

instante após instante,

uma vida objeto.


Pensei: vida sem ser vivida

é apenas arremedo de vida,

uma existência partida,

um beco sem saída.


Vivi por anos

acreditando que cada dia

seria o último dia,

ignorando os danos

dessa tola ousadia.


O espelho, ainda ali, me avisava

do tempo que passava.

Mas, eu, apegado, ignorava,

nem ligava.


O tempo passou.

O último dia nunca chegou.

O espelho se quebrou

e me abandonou,


G.Mgz




9 visualizações