Est(éticas) existenciais


A poesia exige que se sinta. Exige despir-se de muitas convicções, pois a maior parte delas é mero aprisionamento ético e estético. Uma das poucas convicções q


ue tenho é que o direito à poesia deveria ser sagrado a todo ser humano. O esquecimento da poética que nos habita é u


m crime contra nossa humanidade.


Poesia é encontro e o direito ao encontro é direito fundamental que todo ser humano deveria ter. Falo do direito a encontrar-se cm o outro e consigo mesmo. Eis o cerne da existencialidade humana. E a poesia é esse encontro em sua dimensão est(ética).


Por isso, defendo o direito ao encontro est(ético) por meio da poesia.


Texto extraído da quarta capa do meu livro "Quase Histórias".


Para adquirir meus livros, clique aqui.

0 visualização