Estante vazia

acordo triste, sem saber

o porquê.


caminho até a estante buscando algo

para ler.


minha estante, abarrotada de livros,

está vazia, vazia, vazia...


tanta filosofia,

mas nenhuma metafísica para explicar,

a poesia que está a atravessar

minha alma em agonia.


a estante vazia se derrama sobre mim

com indagações.


eu, coberto de senões,

finjo, finjo, finjo,


pois sei fingir

para ver se as ilusões

são capazes de corrigir,

ao menos não afligir

minhas falsas percepções

de que sou um mártir.


( por Giovani Miguez )




5 visualizações