Musas, putas e mães

contra meu machismo


1.


sou macho, eu acho.


mas, resolvi abandonar essa bandeira,

dedicar minha vida a uma outra forma

de afirmação.


racho esse meu escracho.


pois, estou tão equivocado com esse retrato

que não quero mais vê-lo espalhado

pelo meu itinerário.



2.


esse papel foi um esculacho.


pois, na vida idealizei musas

como se fossem minhas ideias confusas

sobre o que é ser mulher.


ah, esse macho!


foi um terrível engano,

porque nenhuma delas estava à altura

da minha baixa estatura.



3.


sendo macho


não tive coragem

de procurar putas, nem no meu quarto,

por que idealizei demais o ato.


dai, virei capacho


desse macho que não é macho

e acabou adoecendo seu lado masculino

desequilibrando seu feminino.



4.


não nasci macho,


mas nasci filho da mãe,

sendo educado para ser esse tal macho

que vê na mulher a sua mãe.


como ser macho,


tendo a mãe na sua cama?

e é exatamente esse maldito drama

que mata qualquer despacho.


5.


a doença do macho


é enxergar a puta, a musa ou a mãe,

mas não a mulher que está além

de qualquer estereótipo.


jogo baixo,


aliás, essa mania que macho tem

de ser dono da relação, num mundo

em plena transformação.


machismo isso de ser macho,

só acho.


( por Giovani Miguez )



23 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Um Comunista

por Caetano Veloso Um mulato baiano, Muito alto e mulato Filho de um italiano E de uma preta uçá Foi aprendendo a ler Olhando mundo à volta E prestando atenção No que não estava a vista Assim nasce um