Trampo

perdi meu tempo

no trampo.


foram anos de grampo,

enferrujando.


uma azia crescia,

consumia minha alma

que, aos poucos, ia

perdendo a calma.


não tive escolha,

apenas aceitei a bolha.


quando me dei conta,

tudo era só faz-de-conta.


resolvi partir,

mas ai de mim,

não era bem assim,

era preciso reconstruir.


daí, aceitei o grampo,

morri no trampo.


( por Giovani Miguez )



5 visualizações