Vocação à porta

eu sou noveleiro,

mas não abro mão de ler,

iluminar o nevoeiro

que só faz crescer.


não sou desses

que hierarquizam arte,

não desdenho de interesses,

pois, modéstia à parte,


SOU ARTISTA,

e pouco importa

por qual porta

chega a vocação.


afinal, artista é artista,

seja qual for a expressão.

seja ele comunista ou capitalista,

no final vale mesmo a dedicação.


se, por um lado, faz novela

dança, escreve, canta

ou faz arte sobre uma tela,

artista colhe a arte que planta.


(por Giovani Miguez, em Ontologias)





1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Fletir